terça-feira, outubro 14, 2014

Deformada, desinformada ou mal intencionada?

Adelson Elias Vasconcellos

 Dilma deveria morder a própria língua e sentir-se envergonhada em demonstrar sua própria deformação. Desinformação, por certo, não é, já que era bem adultinha quando FHC lançou o Plano Real que acabou com a hiperinflação. Resta, assim, duas alternativas, mas prefiro deformação por que acaba alimentando a má intenção.

A presidente deveria envergonhar-se das mentiras que anda contando país afora. Mas, como já dissemos antes, isto é para quem tem retidão de caráter, virtude que  a presidente parece desprezar e ignorar. Sua grande última lorota foi a de afirmar (arre!) que pobre no governo tucano só comia carne quando mordia a própria língua. Vale lembrar que a carne de frango no governo FHC, por exemplo, durante muito tempo, custava R$ 1,00/Kg e acabou se tornando símbolo do Plano que devolveu ao país a seriedade nas contas públicas, tirou das costas do mais pobres o imposto mais injusto dentre todos os demais, e que corroía seu poder de compra de um dia para outro.
  
Ser mentirosa é uma coisa, senhora Dilma, mas primar pela falta de caráter e teimar com sua compulsão para ser cafajeste, convenhamos,  revela desqualificação primária para ocupar posto de tamanha importância. VÁ SE DANAR COM SUA DESONESTIDADE NO INFERNO, NÃO NO PLANALTO.  Pare de envergonhar o Brasil, senhora Dilma Rousseff!!! 

Deixe o Brasil ser governado para os brasileiros e por gente que, além da competência, saberá honrar a faixa presidencial, ao invés de encharcá-la de lama. Certa feita afirmamos algo que vale a pena repetir: para subir à presidência, Dilma não precisava descer tanto.