sexta-feira, agosto 28, 2015

Investimentos estrangeiros registram queda de 37% em julho na comparação com 2014, segundo BC

Gabriela Valente 
O Globo

Resultado de todas as trocas de serviços e do comércio do país com o mundo ficou negativo em US$ 6,2 bi, resultado 33% menor que em julho de 2014

 BRASÍLIA - Com a economia em recessão, os investimentos estrangeiros no Brasil caíram nada menos que 37% em julho na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Banco Central, entraram no país US$ 6 bilhões no mês passado para financiar a produção. Para os especialistas, esse é o melhor tipo de recurso que pode cobrir o rombo das contas externas. O lado bom é que esse déficit está cada vez menor por causa da alta do dólar.

Em julho, o resultado de todas as trocas de serviços e do comércio do Brasil com o resto do mundo ficou negativo em US$ 6,2 bilhões: 33% a menos que o déficit do mesmo mês do ano passado. Isso ocorreu porque a moeda americana mais cara desestimula os gastos com importados, viagens e outros serviços e ainda estimula as exportações.

Essa alta do dólar faz com que os brasileiros viagem menos para fora e gastem menos. As despesas dos turistas caíram nada menos que 30% em julho: ficaram em US$ 1,7 bilhão. O tradicional mês de férias com a família na Disney não atrai mais tanto viajante como antes porque foram precisos R$ 3,50 para comprar um dólar.

Fora a estilingada recente da moeda americana, a economia em retração também desestimulou os gastos. A despesa com aluguel de equipamentos, por exemplo, caiu 28%. No mês passado, somaram US$ 1,7 bilhão.

O quadro de julho das contas externas reflete um aprofundamento do que tem acontecido neste ano. As contas externas têm déficit de 44,1 bilhões: 24% a menos que nos sete primeiros meses do ano. Já os investimentos diretos no país caíram 33% e estão em US$ 39,9 bilhões. Ou seja, os investimentos ainda não financiam integralmente o rombo das contas externas.

Nenhum comentário: