sexta-feira, agosto 28, 2015

Recordar é viver: Cadê a moça demitida do Santander por associar a reeleição de Dilma ao agravamento da crise econômica?

Ricardo Noblat

Em junho do ano passado, em plena campanha eleitoral, a carta provocou um terremoto político

(Foto: Divulgação)
Sinara Polycarpo

Foi Aécio Neves (PSDB-MG), ontem, quem lembrou Sinara Polycarpo, demitida da Superintendência de Consultoria de Investimentos Select do Santander por causa de uma carta enviada a clientes de alta renda do banco advertindo para o possível agravamento da crise econômica caso Dilma fosse reeleita.

A moça estava certa – embora negue que tenha sido autora da carta ou autorizado o seu envio.

Em junho do ano passado, em plena campanha eleitoral, a carta provocou um terremoto político.

Na ocasião, Dilma advertiu, furiosa:

- Lamento o que aconteceu. É inadmissível. Um país não deve aceitar uma interferência de qualquer instituição financeira de qualquer nível.

Prometeu tomar providências contra o banco.

A reação de Lula foi cruel. Diante de 700 sindicalistas da CUT, ele disse:

— Essa moça não entende porra nenhuma de Brasil e de governo Dilma. Manter uma mulher dessas num cargo de chefia, sinceramente... Pode mandar ela embora e dar o bônus dela para mim.

O espanhol Emílio Botin, presidente daquele que era o quinto maior banco em operação no Brasil, humilhou-se pedindo desculpas e atendendo à cobrança de Lula de demitir Sinara. Demitiu também mais dois funcionários. Morreu poucos meses mais tarde.

Quanto a Sinara, que ganhava R$ 50 mil mensais entre salário e benefícios, ela entrou na Justiça pedindo sua readmissão ao banco, pagamento de atrasados, e acusando o PT e Lula de perseguição política.

Na ação distribuída para a 78.ª Vara do Trabalho de São Paulo, ela afirmou  que não tinha conhecimento da mensagem e que o texto não foi submetido à sua revisão, tendo sido encaminhado por uma analista financeira "diretamente ao Departamento de Marketing, que providenciou a remessa aos clientes".

A ação continua rolando na Justiça enquanto a crise econômica ameaça o mandato de Dilma.


 Carta enviada a clientes de alta renda do banco
 (Foto: Divulgação)

****** COMENTANDO A NOTÍCIA:

Nada como um dia depois do outro. E agora, seu Lula, quem não entende de Brasil e de Dilma? Satisfeito, pinguço? Aliás, não faz muito, o próprio reconheceu que nem milagre econômico salva a economia brasileira. E tomara que a justiça faça Lula pagar pesada indenização pelo danos morais e profissionais que causou à esta moça. É velha história de quem fala demais, acaba dando bom dia à cavalo, à macaco, à bicharada toda, enfim!!!!

Nenhum comentário: