terça-feira, agosto 25, 2015

‘Solução’ de Dilma: ministérios de porteira fechada (justamente o modelo mais corrupto)

Redação
Diário do Poder

Dilma negocia dar ministérios de "porteira fechada" a aliados

FOTO: ANDRÉ DUSEK/AE 
Dilma quer garantir uma bancada "anti-impeachment" no Congresso. 

Convencida pelo ex-presidente Lula, Dilma negocia entregar ministérios de “porteira fechada” aos partidos aliados, com direito a livre nomeação e em todas as esferas de atuação das pastas. É a nova estratégia de “recomposição da base aliada”. O governo pretende, com a medida, reunir pelo menos 200 deputados “100% fiéis” que impeçam a todo custo o avanço de pedidos de impeachment. Projetos, só em 2016.

Com a proposta, o governo enterraria críticas constantes da oposição: abriria caminho para reduzir o número de ministérios, hoje em 39.

Após redistribuir os ministérios, Dilma deixará no governo apenas os partidos que se comprometerem com a “fidelidade total”.

Ao lado de Temer, Lula é o principal articulador da nova estratégia de Dilma, considerada a última alternativa para sair da grave crise.

Apesar de recente crise com o PDT, o governo pretende reconquistar o aliado histórico, mas o ministro Manoel Dias está com os dias contados. 

Nenhum comentário: