terça-feira, setembro 15, 2015

Inadimplência do consumidor salta 16,7% em agosto

O Globo 
Com informações Agência Reuters

No ano, alta é de 16,9% frente a igual período de 2014. Na comparação com julho, indicador da Serasa Experian registrou queda

Andrew Harrer / Bloomberg News 
Moedas de real 

SÃO PAULO - Os registros de pagamentos em atraso do consumidor brasileiro foram 16,7% maiores em agosto do que em igual mês do ano passado, informou nesta segunda-feira a Serasa Experian. No acumulado do ano, o índice registrou alta de 16,9% frente a igual período de 2014. Na comparação com julho, porém, o indicador de agosto teve queda de 2,8%, devido à menor quantidade de dias úteis no mês passado (21 contra 23).

Segundo a companhia especializada em informações de crédito, o movimento dos atrasos por mais de 90 dias, a chamada inadimplência, reflete o cenário econômico bastante adverso, incluindo inflação, juros e desemprego elevados.

A metodologia considera as variações no número de cheques sem fundos, títulos protestados, dívidas vencidas com bancos e dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, prestadoras de serviços públicos, como luz e água) em todo o país.

O valor médio das dívidas não bancárias aumentou 22,5% no acumulado de janeiro a agosto de 2015 frente a igual período do ano passado, saltando de R$ 363,17 para R$ 445,02.

Já o valor médio dos cheques sem fundos cresceu 9,7% no ano frente aos oito primeiros meses de 2014, ao passar de R$ 1.715,50 para R$ 1.882,47. Já o valor das dívidas com os bancos registrou alta de 1,4% na mesma base de comparação e foi de R$ 1.265,15 para R$ 1.282,87.

Por outro lado, o valor médio dos títulos protestados registrou queda de 2,9%, de R$ 1.428,39 para R$ 1.387,24, no acumulado de janeiro a agosto deste ano em comparação com o mesmo período de 2014.

Nenhum comentário: