domingo, setembro 20, 2015

Os fantasmas da presidente e um recado importante do Lula

Adelson Elias Vasconcellos



Já há algum tempo que a senhora Rousseff e todo o seu staff, incluindo aí o ex-presidente Lula e petistas menos votados, enchem a boca para falar que, qualquer tentativa de se abrir um processo de impeachment contra a presidente, é um golpe contra a democracia. Fosse assim, como deveríamos classificar a atitude do PT em relação ao que fizeram com Fernando Collor?

Se um processe de impeachment fosse golpe antidemocrático, por conta do quê ele se acha previsto na Constituição Federal de 1988?

Impressiona a vigarice e a leitura torta e porca que esta gente faz das leis em vigor. Dizem que a vitória nas urnas foi legítima. Até neste ponto eles escorregam feio. Se ficar comprovado o uso de dinheiro desviado da Petrobrás, na campanha presidencial, acabou a legitimidade. E este é um ponto que está em discussão no foro apropriado: Tribunal Superior Eleitoral. 

Há, ainda, a questão das pedaladas fiscais para as quais a presidente apresentou sua defesa, isto depois de solicitar por duas vezes o adiamento de prazo, no que foi atendida. Ou seja, em nenhum momento seu direito de ampla defesa foi cerceado. Caso as contas de 2014 sejam reprovadas pelo TCU, e tal reprovação seja acolhida no Congresso, está aberto o caminho para um processo de impeachment por crime de responsabilidade. A presidente teria ferido mais de uma dúzia de dispositivos previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal.  Detalhe: a senhora Rousseff alega, em sua defesa, que no passado também foram praticadas as tais pedaladas fiscais. Ou seja, ela admite sim que infringiu. Assim, a impunidade de uns não pode servir de escudo de proteção para outros.

Ora, o impedimento presidencial está perfeitamente enquadrado no conjunto de leis do país. Onde, então, o golpe antidemocrático? Golpe é infringir a lei e pretender safar-se para navegar na impunidade que, fica claro, é o que a senhora Dilma está reivindicando para si.

É fácil para Dilma encher e estufar o peito para bradar que lutou pela redemocratização. Só que a verdadeira luta de Dilma foi como terrorista e o que o seu movimento pretendia era substituir uma ditadura por outra. Jamais Dilma levantou-se para pedir a redemocratização do Brasil, a exemplo do que fez Ulysses Guimarães, Fernando Henrique, Afonso Arinos, dentre tantos outros. 

Dilma pode mentir e enganar aos mais jovens  que nasceram em plena democracia, não tem a memória histórica viva, mas não aqueles que lhe são contemporâneos e conhecem bem seu passado. 

Da mesma forma,  agora tenta aplicar o golpe da CPMF,  como se, quando de sua criação em 1997,  seu partido não tivesse movido céus e montanhas para que não fosse aprovada. Lula deveria visitar o Google ou youtube para rever suas próprias palavras em tempos idos. 

Agora, Dilma deu para ver outros fantasmas. Começou a misturar, sem mais nem porque, a crise econômica com uma suposta tentativa de derrubá-la com base nesta mesma crise, crise esta criada inteiramente por ela. Seria decente da parte da senhora Rousseff que desse nome aos bois. Soltar este tipo de acusação, sem que se veja nada parecido acontecendo, é no mínimo leviandade. Se a situação já está confusa, levantar este tipo de infâmia é apostar em mais confusão. Ora, antes até da própria presidente “reconhecer”, com mais de dois anos de atraso, que o Brasil mergulhara em uma grave crise econômica, milhares de pessoas foram às ruas pedir “fora Dilma”, “fora lula” e “fora PT”.  Sua desaprovação ultrapassou a barreira de 90%. Será que 90% da população se tornaram, assim tão de repente, “golpistas”? Ou Lula e seu exército pretendem substituir este povo por outro mais dócil? Ou pretende calá-lo no grito?

É claro que Dilma atira na oposição por absoluta falta de argumento melhor. Só que a oposição até aqui, não deu um passo em falso, e continua a fazer aquilo que os petistas já fizeram cointra os governos que antecederam sua chegada ao Planalto: oposição. Será que esta senhora, que estufa o peito para falar de democracia, esquece que um regime para ser democrático, na sua mais ampla essência, só se consagra justamente pela existência e atuação de partidos de oposição?  O PT fazer oposição é democrático, mas ele sofrer oposição é golpe? Mais: o PT não só fez uma oposição odiosa, xiita, mas sabotou todos os governos que o antecederam. Além disso, negou-se a comparecer ao colégio eleitoral que elegeu Tancredo Neves, e ainda proibiu que os parlamentares do partido assinassem a constituição de 1988. 

Isto, senhores, é fato, está registrado na história e o PT não pode negá-la. Assim, temos:

a.- PT na oposição; CPMF não; Lei de Responsabilidade Fiscal, não; processo de impeachment contra quem estiver no poder que não seja petista, sim.

b.- PT no governo: impeachment, mesmo alinhado às leis do país, é golpe; CPMF é indispensável para o equilíbrio das contas; Lei de Responsabilidade Fiscal só se for para punir os outros.

Quem quiser cair neste papo velhaco, esteja à vontade. Não pode, depois, é reclamar do abismo que este partido vier colocar o país. 

Praticaram, desde 2004, uma rapinagem sem limites na Petrobrás, mas não admitem dar à estatal uma gestão decente. Murilo Ferreira, presidente da Vale, pediu para sair do Conselho de Administração da Petrobrás e confessou as razões que o  levaram a tomar tal decisão. Seu relato não apenas externa uma situação vergonhosa, mas é reveladora a que estado de caos chegou tudo o que for ligado ao governo federal. Ali está claro que a Petrobrás há muito tempo foi privatizada por um grupelho, as decisões mais importantes passam por um grupo de funcionários que mandam e desmandam e não permitem que a empresa possa atender ao interesse de seus acionistas.

No mesmo sentido, o Estado brasileiro também foi privatizado por uma elite estatal e sindical que não permitem o Brasil sair do atraso, e continuam engessando o país apenas para seu deleite.  

Vou repetir o que venho afirmando há alguns anos: o Brasil precisará de 2 a 3 gerações de brasileiros não convertidos à cartilha da jumentice para se livrar deste nó em que foi atado e do qual não consegue desvencilhar-se, razão pela qual estamos cada vez mais próximos do século 19 do que do século 21.  E estas bestas feras chamam a isto de “progresso”. Não são progressistas coisa nenhuma. São as antas profetas do reacionarismo mais retrógrado. E são estes fantasmas do atraso, mais do que o povo que vai às ruas protestar pacificamente, mais do que qualquer partido ou político de oposição, que impedem Dilma Rousseff de governar.  Esta corja de larápios e obsoletos intelectuais é que são os artífices do verdadeiro golpe contra o país, impedindo o amadurecimento de sua democracia e algemando no passado o desenvolvimento e crescimento do Brasil.    

Como diz o ex-presidente Fernando Henrique, querer se livrar da crise não é golpe. É só o que os brasileiros querem, isto é, viver sem crise. Pare de estressar-se por ninharia ou por ver fantasmas onde eles não existem. Acho que Dilma deveria falar menos em “golpes” que não existem, e começar a governar o país, que ela ainda não começou a fazê-lo.

Dois momentos gloriosos em vídeo. São fantasmas do passado que voltam para relembrar o que foram e deixaram de ser Lula e Dilma. O primeiro é um vídeo da senhora Dilma Rousseff opinando sobre a CPMF, antes da reeleição, quando considerava a contribuição um engodo. E o segundo momento glorioso é Lula ensinando como se deve proceder para encaminhar um processo de impeachment presidencial, dando ao final um recado muito “sábio” ao povo brasileiro. 

Hoje, Dilma considera a CPMF a salvação da lavoura de seu governo enrolado e Lula, bem,  trata-se do velhaco bravateiro de sempre.


O povo é contra porque a CPMF foi um engodo, reconhece Dilma
 no vídeo em que promete não recriar o imposto do cheque





Lula ensina como fazer o impeachment de Dilma - revivendo o passado


Nenhum comentário: