domingo, setembro 27, 2015

Suíça abre inquérito contra Blatter e envolve Platini

O Globo 

Presidente da Uefa seria beneficiário de desvio de R$ 8,6 milhões dos cofres da Fifa

Nelson Almeida / AFP  
Blatter e Platini se abraçam em congresso da Fifa no Rio, 
dois dias antes da Copa do Mundo de 2014 

A Procuradoria-geral de Justiça da Suíça anunciou ter aberto, na quinta-feira, um procedimento criminal contra Joseph Blatter, atual presidente da Fifa. Blatter é acusado de má gestão e má administração dos recursos financeiros da Fifa. As autoridades suíças envolveram na investigação Michel Platini, mandatário da Uefa, que teria sido o beneficiário de um desvio de 2 milhões de francos suíços (R$ 8,6 milhões) feito por Blatter dos cofres da Fifa.

A procuradoria-geral da Suíça suspeita que Blatter tenha agido contra os interesses da Fifa em um contrato firmado em 12 de setembro de 2005 com a União de Futebol do Caribe. A entidade era presidida à época por Jack Warner, ex-presidente da Concacaf e um dos dirigentes esportivos que teve sua extradição solicitada pelos EUA. Blatter teria negociado direitos de transmissão da Copa do Mundo por valores abaixo do mercado.

O contrato em questão mostra que Warner pagou U$ 250 mil (R$1,04 milhão, em valores atuais) pelos direitos de transmissão da Copa de 2010, na África do Sul. Warner pagou ainda U$ 350 mil (R$ 1,46 milhão) pelos direitos da Copa de 2014. Em 2007, Warner, em nome da União de Futebol do Caribe, negociaria os mesmos direitos de transmissão com a TV Sportmax, depois de tê-los repassado à JDI, empresa de sua propriedade. A revenda teria acontecido por um valor entre U$ 18 milhões e U$ 20 milhões (entre R$ 75 e 88 milhões).

Além disso, Blatter é suspeito de desviar 2 milhões de francos suíços (R$ 8,6 milhões) da Fifa a Michel Platini, presidente da Uefa, o que foi atribuído a trabalhos desempenhados por Platini entre janeiro de 1999 e junho de 2002. Esse pagamento foi executado em fevereiro de 2011, segundo a procuradoria suíça.

As autoridades interrogaram Blatter nesta sexta, logo após uma reunião do Comitê Executivo da Fifa. Enquanto isso, Platini era convidado a depor como provedor de informação, de acordo com o Código Suíço de Processo Criminal. Também foi conduzido um processo de busca e apreensão na sede da Fifa com o apoio da Polícia Federal Suíça. O escritório do presidente da Fifa também foi vasculhado e dados foram apreendidos.

Nenhum comentário: