quarta-feira, outubro 28, 2015

Para Fernando Henrique, o perigo hoje é país 'sem rumo'

Silvia Amorim 
O Globo

Ex-presidente rebate discurso de Dilma à CNN sobre 'democracia adolescente'

Reprodução
 O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso 
em entrevista ao programa 'Roda Viva'

SÃO PAULO - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso rebateu nesta segunda-feira da declaração feita pela presidente Dilma Rousseff à CNN de que a democracia brasileira é "adolescente" e isso torna um impeachment algo perigoso. Para o tucano, o que é ameaçador é um país "sem rumo".

— Não dá para chegar nos Estados Unidos e dizer, como ela disse, que Brasil vai bem e (tudo que está acontecendo) é porque nossa democracia é jovem. Não é isso não. Vai mal porque está sem rumo — afirmou FH, em entrevista ao programa "Roda Viva", veiculado pela TV Cultura na noite de segunda-feira.

A CNN transmitiu no domingo passado uma entrevista gravada com Dilma em setembro, quando a presidente esteve nos Estados Unidos para a Assembleia Geral da ONU.

— O grande problema com aqueles que querem o meu impeachment é a falta de motivação — disse Dilma, respondendo a uma pergunta sobre o risco de perder o mandato por causa dos problemas de corrupção na Petrobras. — Nós temos que ter muito cuidado sobre isso pelo seguinte motivo: a nossa democracia ainda está na adolescência — completou a presidente.

No "Roda Viva", FH também criticou Dilma pela decisão de tentar um acordo com alguns setores do Congresso para conseguir aprovar o ajuste fiscal.

— A presidente Dilma tinha a faca e o queijo na mão. Acabou de fazer uma coisa inacreditável. Parece que seguindo o conselho do presidente Lula, ela foi fazer acordo com o baixo clero. Tem que fazer um acordo com o país. Tem que dizer ao país em que situação nós estamos, que é péssima. A situação econômica é desesperadora. A taxa de juros está 14,5% e isso vai dar mais ou menos R$ 400 bilhões de juros. E vai fazer um acordo fiscal para economizar R$ 50 bilhões e nem consegue isso.

Perguntado sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que é alvo de investigação sobre tráfico de influência e cujos filhos também estão sob suspeição, Fernando Henrique disse que o petista "permitiu que a situação chegasse a esse desvario". O ex-presidente afirmou não duvidar da "honradez" de Dilma, mas quanto a Lula: 

— Tem muita coisa a ser passado a limpo. Tem que esperar para ver- disse.

Para o tucano, Lula é o único nome que o PT tem para disputar a Presidência em 2018.

— Se o Lula não for candidato, quem (será) do PT? Não vejo ninguém por mais que me esforce. O PT não tem quadro de sucessão.

Nenhum comentário: