segunda-feira, outubro 26, 2015

Venezuela: governo agora ‘arma’ contra Toffoli

Diário do Poder

CASO VENEZUELA: governo inventa lorota para desmentir Toffoli

(FOTO: ROBERTO JAYME) 
O ministro Dias Toffoli decidiu não enviar observador brasileiro 
às eleições da Venezuela, irritando o Planalto. 

Subserviente à diplomacia paralela do aspone Marco Aurélio Top-Top Garcia, a cúpula do Itamaraty deu instruções à embaixada do Brasil em Caracas para fazer gestões junto ao governo local, a fim de ajudar a produzir uma mentira: negar que o regime de Nicolás Maduro tenha vetado o ministro aposentado Nelson Jobim para presidir a missão de observadores das eleições parlamentares naquele país, em dezembro.

O objetivo do Planalto é desmentir Dias Toffoli, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, que desistiu de indicar observador brasileiro.

Toffoli não acha confiável a missão de observadores de uma “Unale”, entidade simpática ao chavismo, e decidiu não enviar observador.

Para Toffoli, a missão de observadores da eleição venezuelana seria confiável se chefiada por Nelson Jobim, imune às pressões de Maduro. 

Ligado à semi-ditadura da Venezuela, o presidente da Unasul, Ernesto Samper, substituiu Jobim pelo ex-terrorista montonero Jorge Taiana. 

******* COMENTANDO A NOTÍCIA:

O Brasil fica de fora desta ação fraudulenta da Venezuela acobertada pela UNASUL. Não podemos dar legitimidade a mais um golpe à democracia comando por Nicolas Maduro. 


Nenhum comentário: