domingo, novembro 29, 2015

Gangsterismo do poder!

Adelson Elias Vasconcellos

Em muitas ocasiões, Lula quis comparar-se a Getúlio Vargas. Quanta prepotência! Ao menos Getúlio saiu da vida pública com um tiro, mas tão pobre quanto nela entrou. Lula, ao contrário, não apenas continua assombrando a vida pública com suas  patifarias e enriquecendo fruto delas, como para manter-se  na vida pública empenhou a alma ao demônio. VADE RETRO!!!!



Dilma resolveu assumir um enfrentamento contra o bom senso, contra a boa gestão, contra a população, contra os empresários. Enfim, a senhora presidente resolveu mostrar mais uma vez seus dentes afiados. Não contente em fraudar as eleições com dinheiro da corrupção, em praticar o maior estelionato eleitoral da história republicana, não satisfeita em se tornar a mais ridícula, incompetente, medíocre presidente da história brasileira, decidiu levantar a bandeira da CPMF, tratando,  com  seu dizer esquizofrênico, como única solução para os males que ela mesma praticou contra a economia do Brasil. 

Não é nem  pelos 0,38% - ou outra alíquota que se tente impor - que seria cobrado em todas as transações financeiras. E, sim, pela simbologia de um governo desajustado com a realidade do povo brasileiro, já por demais castigado por uma carga tributária que representa uma das piores chagas que atormenta a vida dos brasileiros. 

A carga de impostos que pesam sobre os ombros de todos nós, há muito deixou de representar a reciprocidade por aquilo que o Estado deveria nos devolver ou nos entregar.   Tornou-se um assalto,  um pesadelo, um calvário que precisamos trilhar diariamente para sustentar um poder público apodrecido, inepto, corrupto, a verdadeira peste negra da nossa desgraça.    

Não é a única solução. Aliás, se solução há para endireitar as contas públicas ela não está nas mãos desta mente insana que nos desgoverna.  Cadê a demissão dos 3.000 comissionados anunciados com pompa e até hoje adiada? Por que a senhora Dilma Rousseff, além de hipócrita, consegue ser tão covarde? Para quem estufa o peito e enche a boca para salivar sua luta contra a ditadura militar – e nem era por redemocratização - a soberana demonstra completa deserção. 

O que não faltam são gastos inúteis, indecorosos, de ostentação. Dilma terá, se nada lhe acontecer, pelo menos três anos de mandato para continuar trapaceando os brasileiros, para continuar degradando os deveres do Estado para com a população, assaltando a todos para  entregar  nada em troca. Há muito tempo que a  ação dos governos mudou  o nome da carga tributária.  Tornou-se produto de pilhagem.  A cobrança de impostos pressupõe remuneração ao Estado pelos serviços que presta. O governo da senhora Rousseff passou da cobrança de impostos para a ação de rapinagem, de fraude, trata-se de um engodo de proporções gigantescas.

A o querer impor,  a fórceps, a cobrança de mais impostos, Dilma empurra para a sociedade pagar a conta de sua irresponsabilidade, de sua má gestão,  de seu descontrole como administradora maior dos recursos públicos, torrou milhões para reeleger-se banhada na mentira, na mistificação, na delinquência financeira. Agora, impõe-nos com mãos de ferro,  lambuzada na sua luxúria e extravagância, a fatura de quatro anos de imoralidades. Permitiu, como ministra e presidente do Conselho de Administração, o assalto bilionário e os negócios desastrosos que levaram a Petrobrás  a condição em que se encontra hoje.  Como presidente da República, abusou da arrogância, do destempero, da perturbação mental, da idolatria por modelos fracassados, praticando um retrocesso de 25 anos ao país. 

Que a senhora Rousseff aplique a tesoura em si mesma e na estrutura insustentável que criou em torno de sua cadeira presidencial. O Brasil, o povo brasileiro não merece tamanho castigo. E não poderá consentir em ser mais uma vez achacado por governantes medíocres.   

Quadrilhas, ditas sociais, se levantam, às vezes de modo truculento,  para defender a legalidade do mandato da senhora Rousseff. Ora, e quem disse que seu mandato é ilegal? Porém, a condição de “impeachment”  é dispositivo constitucional, já aplicado pelo próprio PT contra Collor. Se pedir o impedimento de Dilma, dentro da legalidade, é golpe, então o petismo e Lula são golpistas desde 1992. Outros há, incluam-se aí a própria Dilma e Lula que berram de forma histriônica,  que não permitirão retrocessos. 

Ora, que maior retrocesso pode haver do que o cometido pela atual presidente? Desde 2011, ela comanda um dos maiores retrocessos econômicos que o Brasil já sofreu em sua história! Ou será “progressismo” conduzir a economia para o período pré-plano Real? Quem é responsável pela queda de  4 anos consecutivos na indústria? Quem é a pioneira  a presidir o país com três anos consecutivos de recessão? Quem tem comandado a demissão em massa de trabalhadores nos últimos doze meses? Em quais governos aconteceram os assaltos aos cofres públicos, via ministérios – Planejamento, Saúde, Transportes – além de levarem a Petrobrás a uma condição quase falimentar? Quais os dirigentes partidários e a que partido pertencem os coordenadores do mensalão e petrolão? 

Afirmar de forma leviana e canalha, como fez Lula, que as dificuldades do atual governo se devem à oposição e à parte da imprensa, não é só falta de escrúpulos e de mau caráter: é achar que todos os brasileiros são rematados idiotas que não sabem o se passa no país nestes últimos anos. Ou será piada que mais de 90% da população brasileira reprovam o governo Dilma Rousseff?

Não foi a oposição que comandou a roubalheira na Petrobrás! Não é a oposição que, desde o início do ano, tenta derrubar o ministro da Fazenda! Não é a imprensa quem critica e impede a votação do pacote de ajuste fiscal! Não foram instituições da oposição, tampouco dos órgãos de imprensa, quem divulgaram documentos condenando o ajuste fiscal além da ação de sabotagem nas votações pelo Congresso!  

Dilma e Lula, este especialmente, podem mentir para sua turma a vontade, podem enganar os incautos  das formas mais cafajestes possíveis, podem iludir as esquerdas e os bandos de quadrilheiros, delinquentes, achacadores e milicianos sustentados pelo dinheiro público (porque do trabalho esta gente quer é distância)! Mas não conseguirão mais iludir o país, a sociedade, as pessoas honestas que, ao contrário deles, trabalham  e estudam, estudam  e trabalham.  Estas conhecem o califa do dinheiro sujo,  o sultão vestido de santo enquanto vende medidas provisórias para favorecer o clube de empresários que lhe pagam as dívidas e enriquecem seu patrimônio com doações. Ou o palestrante sem palestras que desvia dinheiro do contribuinte brasileiro para favorecer ditadores e caudilhos totalitários mundo afora. 

Em muitas ocasiões, Lula quis comparar-se a Getúlio Vargas. Quanta prepotência! Ao menos Getúlio saiu da vida pública com um tiro, mas tão pobre quanto nela entrou. Lula, ao contrário, não apenas continua assombrando r vampirizando a vida pública com suas  patifarias e enriquecendo fruto delas, como para manter-se  nela empenhou a alma ao demônio. VADE RETRO!!!!

O último absurdo produzido pelo governo Dilma é reconhecer que a queda do PIB será superior a 3%, mas ele se nega em cortar despesas. Para este governo pobre e podre a salvação da lavoura é acrescentar mais impostos no lombo do povo para ele continuar gastando mais e muito mal! Vão se catar, cambada de irresponsáveis e incompetentes!!!!

Instituições contaminadas
O diabo é que a torpeza do pensamento fascista da esquerda já contaminou muitas das nossas instituições. Já  não me refiro ao Legislativo porque este se afunda em suas próprias iniquidades e deficiências de valores. Dirijo-me ao Judiciário onde a lei está subordinada aos caprichos de juízes despidos de sua função de proteção à sociedade. Nem no tempo da ditadura militar nossas instituições estiveram tão apodrecidas como hoje se encontram. Corrigir esta rota exigirá de todos os homens, mulheres e jovens decentes deste país – a grande maioria - uma enorme dose de determinação e sacrifício. 

O Estado está ocupado hoje, com raríssimas exceções – por um antro de pervertidos  e delinquentes.  Sua depuração não será fácil, mas não haverá outro jeito de colocar o Brasil no rumo da decência, da civilização e da moralidade. Sem que se  faça esta depuração,  o Brasil não passará de um amontoado de canalhas comandando e explorando milhões de escravos e ignorantes.  Prostituíram o Estado em favor de um grupelho e contrário aos interesses da maioria. E isto, senhores, me desculpem, já não é mais democracia. É baguncismo, e nele quem apenas sai lucrando são bandidos, bem ou mal remunerados, com ou sem formação de “doutor”. Mas, ainda assim, bandidos. 

Nenhum comentário: