sexta-feira, novembro 13, 2015

Brasileiro leva 3 tiros em ataque em Paris; há outro ferido

Daniela Fernandes*
De Paris para a BBC Brasil

 Image copyright AFP Image caption
Atendimento de feridos em Paris nesta sexta-feira;
 dezenas de mortes já foram confirmadas

Dois brasileiros foram feridos nos ataques desta noite em Paris, disse à BBC Brasil a cônsul-geral do Brasil na França, Maria Edileuza Fontenele Reis.

Eles estavam no restaurante Le Petit Cambodge, nas proximidades do Canal Saint-Martin, no 10° distrito da capital, um dos locais onde ocorreram tiroteios que deixaram dezenas de mortos e feridos em estado grave.

Um dos brasileiros feridos tomou três tiros nas costas e seu estado é bem grave, segundo a cônsul-geral. Ele está sendo operado. Ele é um arquiteto que está de passagem por Paris para eventos profissionais, segundo ela.

O arquiteto jantava com amigos no Le Petit Cambodge, onde uma estudante brasileira também ficou ferida. Ela tomou um tiro de raspão e está consciente. Segundo informações iniciais, a estudante residiria em Paris.

De acordo com a cônsul, que ainda não pôde confirmar todos os detalhes, os dois estavam jantando com um grupo de amigos no local quando houve o ataque.

"Estou acompanhando de perto com muita apreensão o estado de saúde do arquiteto e não pude ainda confirmar outras informações", afirma Reis.

A cônsul-geral está em contato telefônico nesta noite com um professor, amigo do arquiteto, que está no hospital onde o brasileiro está sendo operado nesta noite.

Testemunhas que estavam no restaurante Le Petit Cambodge disseram à imprensa francesa que cerca de 20 a 30 tiros foram disparados no local, provavelmente com armas automáticas.

A capital parisiense foi alvo de uma série de ataques na noite desta sexta-feira, até o momento não reivindicados.

Dezenas de pessoas morreram por disparos ou explosões, segundo a imprensa local, e diversas foram mantidas reféns na casa de shows Bataclan.

O presidente francês, François Hollande, declarou estado de emergência e fechou as fronteiras do país.

A Agência France Presse cita fontes da polícia dizendo que cerca de 100 pessoas teriam sido mortas na casa de shows Bataclan, na região central de Paris.

O canal de TV francês iTele, também citando oficiais não nomeados no Bataclan, afirmou pouco antes que haveria "dezenas" de corpos dentro do local.

Segundo a emissora BFMTV e as agências de notícias AP e Reuters, a operação policial para libertar os reféns da casa de shows Bataclan chegou ao fim.

Os relatos dão conta de que dois atiradores foram mortos.



Ban-Ki-moon, secretário-geral da ONU, condenou aquilo que chamou de "desprezíveis ataques terroristas".

"Ele exige a imediata libertação das várias pessoas mantidas reféns no teatro Bataclan", declarou seu porta-voz.

"O secretário-geral oferece suas mais profundas condolências às famílias das vítimas e deseja a rápida recuperação dos feridos."

Nenhum comentário: