quinta-feira, novembro 19, 2015

Lava-Jato vai pedir a anulação da compra de Pasadena

Stella Borges* / Renato Onofre 
O Globo

PF deflagra 20ª etapa da operação com 18 mandados no Rio e Salvador

SÃO PAULO — Os investigadores da força tarefa da Operação Lava-Jato vão pedir a anulação da compra da refinaria de Pasadena, no Texas. A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira a 20ª fase da Operação Lava-Jato – denominada Corrosão - que investiga o pagamento de propina duranta a compra da refinaria americana à diretores da Petrobras.

— Vamos tentar anular a compra ou ressarcir o patrimônio brasileiro — afirmou o procurador da República Carlos Lima em coletiva realizada na sede da Polícia Federal de Curitiba.

Estão sendo cumpridos dois mandados de prisão temporária e cinco mandados de condução coercitiva nas cidades do Rio de Janeiro, Rio Bonito (RJ), Petrópolis (RJ), Niterói (RJ) e Salvador, na Bahia. Também serão cumpridos 11 mandados de busca e apreensão. Até às 10h40, apenas uma pessoa já está sendo ouvida na PF do Rio. Duas obras de artes foram apreendidas na casa de um dos suspeitos de participar do esquema de corrupção.

— Pasadena ainda se encontra em posse da Petrobras até onde eu sei. Houve pagamento de propina seja no nosso país, seja no Estados Unidos. Isso é um vício. Temos que buscar reparação. Esse foi um mau negócio — disse o procurador parafraseando a ex-presidente da Petrobras Graça Foster que, ao admitir erros na aquisição da refinaria, também disse que a compra foi um mau negócio.

O GLOBO revelou na edição de hoje que investigações apontavam para um novo operador da Lava-Jato: Diego Candolo, apontado como responsável pelo pagamento de propina no exterior pela compra de Pasadena. Ele está colaborando com as investigações e disse ter distribuído suborno de cerca de US$ 6 milhões à diretores da área internacional da Petrobras, comandada por indicados do PMDB.

Nesta segunda-feira, estão sendo cumpridas medidas em investigação que apura a atuação de novo operador financeiro identificado como facilitador na movimentação de recursos indevidos pagos a integrantes da Diretoria de Abastecimento da Petrobras. Ainda não foi divulgado o nome desse novo personagem.

As ações policiais, segundo a PF, têm como alvo o setor de inteligência da área Internacional da Petrobras. Na sexta-feira, a PF anexou um relatório às investigações que envolve o ex-diretor Jorge Zelada que comandava a diretoria. Os documentos apontam indícios de que o ex-gerente jurídico da área Internacional, Carlos Cesar Borromeu de Andrade, modificou um parecer jurídico que não recomendava a compra da refinaria americana, chamada na estatal de “Ruivinha”.

Além da Pasadena, esta nova fase tem como alvo ex-funcionários da Petrobras investigados pelo recebimento indevido de valores por parte de representantes de empresas contratantes da estatal, notadamente em contratos relacionados com a refinaria Abreu e Lima.

Os investigados responderão pela prática dos crimes de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, dentre outros crimes em apuração.

Os presos serão levados ainda hoje para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná.

Nenhum comentário: