quinta-feira, novembro 05, 2015

Previsão de economistas para inflação se aproxima de 10%

Andrea Freitas
O Globo

PIB de 2016 deve encolher mais de 1,5%, segundo pesquisa do BC

 Editoria de arte 

  
RIO - Os economistas do mercado financeiro consultados na pesquisa Focus, realizada semanalmente pelo Banco Central (BC), já acreditam que a economia vai encolher mais de 1,50% no ano que vem. Para este ano, a projeção foi reduzida pela 16ª vez seguida e indica uma queda na atividade econômica de 3,05%. As perspectivas para a inflação, tanto para 2016 quanto para 2015 voltaram a piorar: 9,91% e 6,29%, respectivamente.

De acordo com a sondagem do BC divulgada nesta segunda-feira, o PIB de 2015 deve encolher 3,05% este ano. Na semana passada, a previsão era de queda de 3,02%. Há quatro meses os economistas só reveem para baixo o desempenho esperado para a economia brasileira. Para 2016, a projeção piorou pela quarta vez consecutiva, passando de uma contração de 1,43% na semana passada para -1,51%.

Em relação ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a taxa oficial de inflação do país, os economistas mais uma vez elevaram a expectativa para este ano: de 9,85% na semana passada para 9,91%. O resultado esperado cada vez mais se aproxima dos 10% e se afasta do centro do teto da meta oficial, que é de 6,5%. Já a taxa prevista para o fim de 2016, de 6,29%, está quase encostando no teto do alvo do governo. Na semana anterior, a previsão era de uma inflação de 6,22%.

As previsões para o dólar e a taxa Selic, os juros básicos da economia brasileira, foram mantidos inalterados em relação ao que a pesquisa mostrava na semana passada. A moeda americana deve encerrar este ano em R$ 4 e o próximo, a R$ 4,20. Já a Selic foi mantida em 14,25% para este ano — sem alteração há 14 semanas — e a 13% em 201

Nenhum comentário: