quinta-feira, novembro 19, 2015

VERGONHOSO: Exército brasileiro possui munição para uma hora de guerra

Exame.com.
Com informações Agência EFE 

Divulgação/Exército Brasileiro 
Exército brasileiro:
nos últimos 10 anos, o Brasil investiu 1,5% do PIB em Defesa

São Paulo - O Exército brasileiro usa o mesmo fuzil de produção nacional há 45 anos, seus equipamentos de comunicação estão obsoletos e dispõe de munição para uma hora de guerra, segundo fontes militares, citadas nesta segunda-feira pela imprensa.

Cerca de 92% dos meios de comunicação dos militares estão obsoletos e 87% dos equipamentos estão completamente inutilizáveis, de acordo com a versão oferecida pelo portal G1 baseado em documentos e depoimentos de militares na reserva.

Os fuzis utilizados pelo Exército são do modelo FAL, que a empresa brasileira Imbel fabrica há 45 anos, e mais de 120 mil unidades têm mais de 30 anos de uso.

"Posso afirmar que possuímos munição para menos de uma hora de combate", disse o general na reserva Maynard Marques de Santa Rosa, ex-secretário de Política, Estratégia e Assuntos Internacionais do Ministério da Defesa.

Santa Rosa deixou o Exército em fevereiro de 2010 após qualificar a Comissão da Verdade, que investiga crimes durante a ditadura militar brasileira, de "comissão da calúnia".

O general Carlos Alberto Pinto Silva, ex-chefe do Comando de Operações Terrestres (Coter), acrescentou que a quantidade de munição "sempre foi mínima".

"Nossa artilharia, carros de combate e grande parte do armamento foram comprados nas décadas de 70 e 80. Existe a ideia errônea que não há ameaça, mas se ela surgisse não daria tempo de reagir", acrescentou.

Até agora, o Ministério da Defesa não se pronunciou sobre o relatório. Nos últimos 10 anos, o Brasil investiu em Defesa 1,5% do PIB, segundo dados do Ministério.

Este ano, o Exército receberá R$ 28 bilhões, dos quais 90% são destinados a salários. 

******** COMENTANDO A NOTÍCIA:

Pode parecer repetitivo, pode até parecer enfadonho às vezes, mas diante de notícias como estas impossível não reafirmar: o governo do PT abandonou o país e o seu povo. Seu exclusivo interesse, seu único projeto como governo é a manutenção do poder. O resto que se dane. 

Não há uma única área de atuação do governo federal merecedora de um ínfimo elogio. Está tudo largado à própria sorte, não sendo surpresa, portanto, o estado deprimente das Forças Armadas, sucateadas ao extremo. Nem segurança interna (58 mil homicídios/ano) tampouco externa, como é o exemplo notório as fronteias por onde entram os estoques de armas, munições e drogas que fazem a alegria do crime organizado ou não. 

Razão absoluta tem o ministro do STF, Marco Aurélio Mello, ao dizer que o Brasil está sem governo. Não se ouve da senhora soberana o lançamento de um mísero programa de desenvolvimento, de recuperação da indústria em queda livre há três anos, ou um gesto de podar prá valer as inúmeras gorduras do Estado inchado, inútil, ineficiente. Só se fala em aumento de despesas de pura ostentação, aumento de impostos. Em benefício da população é desemprego, queda de renda, inflação já com dois dígitos, juros estratosféricos, endividamento recorde, serviços públicos deprimentes, violência de norte a sul.  



Nenhum comentário: