quinta-feira, março 03, 2016

Lula inicia o golpe do bonapartismo civil: preparem-se

Claudio Tognolli

Vão ter que me enfrentar na rua”, estabeleceu Lula em discurso-desabafo na festa de aniversário do PT.

Sabem o que isso quer dizer?

Lula vai peitar o MPF, o MP paulista e a Lava Jato, que o investigam. Vai peitar nas ruas, com massa de manobra.

É um velho golpe dos caudilhos esse: atacar as instituições de direito com massa física, disposta a tudo nas ruas.

Lula está anunciando um golpe bonapartista.

O termo “bonapartismo” é classicamente empregado na obra O 18 de Brumário de Luís Bonaparte,  escrito entre dezembro de 1851 e março de 1852 , e publicado originalmente por Karl Marx na revista  Die Revolution.

Marx, chamado derrisoriamente pela sua mulher, Jenny, de The Old Nick ( o velho satanás) escreveu:
“A tradição de todas as gerações mortas pesa sobre o cérebro dos vivos como um pesadelo. E mesmo quando estes parecem ocupados a revolucionar-se, a si e às coisas, mesmo a criar algo de ainda não existente, é precisamente nestas épocas de crise revolucionária que esconjuram temerosamente em seu auxílio os espíritos do passado, tomam emprestados os seus nomes, as suas palavras de ordem de combate, a sua roupagem, para, com este disfarce de velhice venerável e esta linguagem emprestada, representar a nova cena da história universal”.

Nosso espírito do passado é o bonapartismo brazuca.

Usado por FHC e Maria Victoria Benevides para definir Jânio Quadros, o termo “bonapartista” é uma referência a dois golpes de Estado: o de Napoleão Bonaparte em 1799, que descartou as conquistas republicanas da Revolução Francesa e instaurou um governo ditatorial, e o de seu sobrinho Luís Napoleão em 1851, quando era presidente da República proclamada em 1848.

O bonapartismo ocorre quando a autoridade do líder se articula a um partido de massas que intervém em todas as esferas da sociedade civil: sindicatos, associações patronais, grupos de jovens e de mulheres.

É o mundo sobre o qual o PT entesourou apoio.

É o  que Lula vai fazer agora: preparem-se.

Nenhum comentário: