domingo, maio 22, 2016

Não só pedaladas justificam o afastamento definitivo da governanta louca. O conjunto da obra é criminoso!!!

Adelson Elias Vasconcellos

Que a bruxa Zika Vanna Rousseff e seus vampirinhos sugadores sejam enviados para o submundo de onde vieram e de lá não saiam nunca mais. 



É claro que a cambada do governo da ex-presidente Dilma, e ela própria, tentarão criticar o déficit anunciado por Henrique Meireles, na base do não é bem assim,   que se trata de um exagero,  que o exagero produzido é conspiração da direita, da imprensa, de quem era oposição, das zelites, enfim, aquele discurso vigarista que já conhecemos bem.

Acontece que, para quem acompanhava minimamente o governo afastado, este discurso dilmista é papo furado.  Desde de setembro de 2010, antes mesmo da petista ser eleita, baseando-se nas ideias que defendia durante a campanha, já se afirmava que Dilma iria optar pelos caminhos errados.  A senha para tal conclusão se prendia à afirmação de que "ajuste fiscal" era coisa do passado. Uma ova! Naquela altura, dada a gastança desenfreada promovida por Lula para eleger a sucessora, imporia a necessidade de se apertar o cinto, ao menos no primeiro ano, para recuperar o equilíbrio das contas públicas, então comprometidas pela irresponsabilidade de Lula. 

Passamos o primeiro mandato inteiro alertando para as escolhas ruins, para o excesso de despreocupação com o equilíbrio fiscal,  para o abuso na maquiagem que escondia a face real destas contas, a falta de direção, assistindo-se um governo investir exclusivamente em angariar votos mirando sua reeleição. 

Se a gente fizer uma retrospectiva  dos indicadores econômicos no período 2011/2014, vamos observar que, a rigor, Dilma chegou à campanha contando com um único indicador positivo: emprego/desemprego. Explicamos que, mesmo assim, de todas as quedas, este indicador sempre seria o último dado a despencar.

Não foram apenas as sucessivas quedas do PIB, o crescimento da inflação e, por conseguinte, dos juros, a elevação da dívida pública, a queda na produção e na renda, o abismo experimentado pela indústria durante três anos sucessivos. Foi a falta de uma política econômica que compatibilizasse receita e despesa. De um lado, tínhamos um governo gastador, com enormes desperdícios e vícios de pura ostentação, de outro, desonerações amalucadas sem nenhum critério técnico. Assim, enquanto o governo incentivava o gasto desabusado, de outro ele próprio trabalhava por reduzir sua própria receita. A conclusão só poderia resultar um mergulho na recessão profunda,  com a consequência, inevitável, do desemprego em massa. 

E não pensem que o rombo se restrinja apenas aos 170,5 bilhões anunciados por Henrique Meirelles. Há muito esqueleto que precisa ser retirado do armário. Sabe-se que há mais de 200,0 bilhões referentes a restos a pagar. O buraco na Eletrobrás sequer foi dimensionado, e com a chegada de Pedro Parente, será preciso aguardar certo tempo para conhecermos os verdadeiros números da Petrobrás. Serão necessárias muitas devassas em todos os ministérios, estatais, fundos de pensão, para que a verdade das contas seja conhecida. Dilma, antes de ser obrigada a se afastar, plantou muita safadeza, muitas armadilhas, muitas bombas-relógio. Não foi apenas a pior e mais medíocre presidente da nossa história. Quiçá terá sido a mais mau caráter e desonesta dentre todos. E olhem que a concorrência é de peso. Mas ninguém se iguala em desonestidade ao que Dilma fez antes, durante e depois, já que reuniu uma quadrilha de assessores para sabotar o governo Temer e, em consequência, agir contra o país e suas instituições, numa repetição de crimes de responsabilidade sem fim. 

A petista, como se vê, não tem apenas as pedaladas fiscais para justificar seu afastamento. E olhem que não tocamos aqui no assunto corrupção. Rousseff estufa o peito para dizer que não roubou, que não tem contas secretas no exterior. Primeiro, permitir que roubassem  não deixa de ser uma forma de roubo. Segundo, até agora ela não explicou os milhões de reais que bancaram suas duas campanhas e que, já se sabe, eram produto da roubalheira da Petrobrás. Quanto a contas secretas no exterior, o fato de não terem sido descobertas não significa que não existam. 

Num período relativamente curto - foram cinco anos e alguns poucos meses-, Dilma destruiu o trabalho de construção de 50 anos, jogou no lixo a estabilidade econômica, a esperança de uma nação de 200 milhões de pessoas, o sacrifício bancado por várias gerações para que chegássemos a esta quadra nos regozijando com um Brasil melhor, mais venturoso, mais próspero.

Para os que acompanham este blog, nadas das desgraças presentes que o país está suportando, não foi prevista e alertada nos textos e comentários ao longo do tempo. Em julho próximo, estaremos completando 10 anos de existência, mantendo sempre um posicionamento crítico em relação aos governos petistas, discordando visceralmente de suas escolhas e de seu projeto de poder, sempre colocado acima de um projeto de país. 

É por isso que vamos torcer muito para que Dilma seja afastada em definitivo, para que o Judiciário não seja tão generoso nas punições aos petistas condenados como o fizeram no mensalão. Talvez seja esta a grande oportunidade para podermos dar um “BASTA” definitivo às ideias retrógradas da esquerda, do tal “bolivarianismo”. Nada desta patuscada diz respeito ao Brasil, ao seu povo, à sua história. Chega de vulgaridade, mistificação, empulhação, baixarias de toda ordem inclusive as culturais. Chega deste atraso rombudo, deste obscurantismo bestialógico, desta estupidez ideológica. O brasileiro que estuda e trabalha, trabalha e estuda, quer seguir em frente, abraçar a civilidade, quer um país moderno e livre deste ranço cadavérico.  Basta-nos o exemplo da Venezuela para sabermos o que não nos serve. 

Para se ter ideia do quanto a presença desta senhora é perniciosa ao país, o Brasil, entre organismos internacionais e embaixadas e consulados no exterior, acumula uma dívida de R$ 6,7 bilhões !!! Há representação diplomática que não vê dinheiro há mais de quatro meses, ficando impedida de pagar água, luz, telefone, afora salários. E quanto aos organismos internacionais como ONU, OEA, FAO, UNESCO, OIT, etc, praticamente tira do país o poder de consultar e atuar em favor dos nossos interesses . Imaginem o vexame que os brasileiros no exterior precisam suportar diante de um governo caloteiro, sem falar em serviços que deixam de ser prestados  para aqueles que viajam, estudam, trabalham ou moram fora porque nossos serviço diplomático está com telefone e luz cortados por falta de pagamento! 

Que a bruxa Zika Vanna Rousseff e seus vampirinhos sugadores sejam enviados para o submundo de onde  vieram e de lá não saiam nunca mais. 

Certa vez sugeri que a “afastada” procura-se especialista para tratar-se. Os últimos meses, mais do que nunca, recomendam que ela o faça o quanto antes, antes que lhe fuja, de vez, a pouca lucidez que lhe resta.

A falta que faz a leitura!
Bem que a classe artística brasileira poderia aproveitar as muitas horas de total ociosidade na ocupação de prédios públicos, em protestos descarados contra a incorporação do Ministério pela da Educação, ler e conhecer um pouco mais a constituição brasileira. 

Quem sabe não parassem de externar tanta baboseira!!!! É impressionante o tamanho da ignorância desta gente que se quer culta e não tem um tiquinho de domínio da lei maior do país. Quem quebrou o país, quem cortou milionárias verbas dos programas sociais, da educação e da saúde, quem enlameou o Brasil com corrupção,  rebaixou nosso grau de risco, aliou-se com governos ditatoriais e totalitários, quem jogou a estabilidade no lixo foram os governos do PT comandados por  Dilma e Lula.

E já que se acham assim tão preocupados com a “cultura brasileira”, respondam: após 13 anos de poder, qual o legado cultural que os petistas deixaram para as futuras gerações? Ou será que apenas interessa aos “artistas” as tetas do Tesouro Nacional?

As mordomias de Dilma
Informa o blog O Antagonista:

Dilma Rousseff, no Palácio da Alvorada, tem 120 empregados, entre cozinheiros, garçons, equipe médica, seguranças, piscineiros e arrumadeiras.
O Globo informa que Michel Temer quer reduzir essa mordomia.
Dilma Rousseff nomeou também 35 assessores.
"Como esses postos pertencem à estrutura da Presidência, assessores de Temer defendem que o presidente interino solicite a devolução de alguns deles".
A área jurídica da presidência estuda também uma maneira de "limitar os deslocamentos de Dilma com aeronaves da FAB ao trajeto Brasília-Porto Alegre".
Os brasileiros terão de cobrir o rombo de 170 bilhões de reais deixado por Dilma Rousseff nas contas públicas. Ela pode contribuir renunciando a meia-dúzia de piscineiros e arrumadeiras.

Para lembrar: Collor foi deposto por muito menos razões do que Dilma e a ele foram negados quaisquer privilégios. E olha que o processo era para ser igual!!! 

De qualquer maneira, fica claro porque os petistas se aferram tanto ao poder. O país e os brasileiros que se danem. Cai fora, bruxa! 

Nenhum comentário: