quarta-feira, junho 29, 2016

Ataque suicida em aeroporto de Istambul deixa pelo menos 41 mortos

O Globo 

Atentado atinge embarque do Atatürk e fere 147; premier afirma que indícios apontam a autoria para o EI

GORAN TOMASEVIC / REUTERS
Paramédicos resgatam mulher ferida após ataque em Istambul 

ISTAMBUL - Um ataque suicida que teve ainda trocas de tiros atingiu nesta terça-feira o terceiro mais movimentado aeroporto da Europa: o internacional Atatürk, em Istambul. As explosões, por volta das 22h (locais), mataram ao menos 41 pessoas e deixaram 147 feridos, de acordo com o premier do país, Binali Yildirim. O caso leva mais uma vez o pânico a uma cidade que se viu alvo de seis atentados desde dezembro. Contas de Twitter ligadas ao Estado Islâmico reivindicaram o atentado, o que fontes policiais também desconfiam. O país tenta determinar a autoria. No final da noite, Yildirim afirmou que os "indícios apontam para o Daesh", usando o acrônimo em árabe do Estado Islâmico.

As informações ainda são desencontradas, com o governador local apontando para a ação de até três terroristas. Algumas autoridades disseram que explosões foram causadas por homens-bomba no terminal de embarque, enquanto o ministro da Justiça turco, Bekir Bozdağ, indicou que houve invasão de um homem com um fuzil. Funcionários do governo relataram uma troca de tiros com policiais que terminou com terroristas se explodindo antes de chegarem a um setor de checagens na área de embarque internacional.

Algumas testemunhas afirmaram que suspeitos teriam jogado granadas contra o setor de raio-X de um terminal de embarque. A Turquia proíbe a difusão de informações sobre episódios de terrorismo por fontes independentes, em tempo real, e voltou a impôr restrições às redes sociais contra a divulgação de imagens do ataque.

Alguns vídeos mostram pessoas dentro e fora do aeroporto com expressão de terror durante as rajadas de tiros. Outras imagens mostraram vários policiais entrando no aeroporto, armados.

— Foi muito forte. Todo mundo entrou em pânico e começou a correr em todas as direções — disse um dos entrevistados à emissora CNN turca.

Segundo Yildirim, os atacantes chegaram ao aeroporto de táxi.

Atatürk - Reprodução
Testemunhas flagram malas abandonadas e cenários de caos no aeroporto 

Voos de chegada e saída no aeroporto foram imediatamente suspensos após o ataque. Alguns aviões foram desviados para aeroportos próximos, dezenas deles para Ancara. No entanto, outros puderam aterrissar, entre eles um que vinha do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo. O local só será reaberto às 20h de quarta-feira.

Em imagens publicadas no Twitter, feridos eram atendidos na área de desembarque do terminal internacional.

Táxis no local transportaram os feridos do aeroporto, disse uma testemunha à CNN turca. Cerca de 30 ambulâncias se concentravam do lado de fora do terminal internacional após as explosões.

O Atatürk é o terceiro aeroporto europeu de maior circulação de passageiros, atrás apenas de Heathrow (Londres) e o Charles de Gaulle (Paris). Mais de 61 milhões de viajantes passaram por ele só em 2015.

— Espero que o mundo demonstre uma posição decisiva contra os grupos terroristas e sua face obscura que mira civis inocentes — condenou o presidente Recep Tayyip Erdogan. — Está claro que este ataque não tem como alvo nenhum objetivo, apenas criar material de propaganda contra nosso país usando o sangue e a dor de pessoas inocentes.

OZAN KOSE / AFP
Policiais trabalham em aeroporto de Ataturk, em Istambul, 
após atentado terrorista que matou dezenas de pessoas


Registro de duas explosões 
Citado pelo portal G1, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro informou que não havia registro de brasileiros entre as vítimas. A assessoria de imprensa do Itamaraty informou que um consulado brasileiro na cidade "está mobilizado para atender a comunidade brasileira e permanece em contato com autoridades locais para obter informações".

Uma câmera de segurança flagrou o momento de uma das explosões no atentado terrorista.

Terrorismo frequente
Um dia antes, o Departamento de Estado dos EUA havia reforçado um alerta a seus cidadãos para que "exercessem vigilância aumentada e precaução ao visitar áreas de acesso público" na Turquia, em especial as muito frequentadas por turistas.

“Turistas estrangeiros e americanos têm sido alvos explícitos de organizações terroristas locais e internacionais por lá”, dizia a nota.

Enquanto contas ligadas ao EI afirmaram que o grupo foi responsável pelo ataque, a Turquia não chegou a uma conclusão. Nos últimos dois anos, o Estado Islâmico tem intensificado sua atuação no país, cometendo ataques terroristas em grandes cidades, como Istambul e Ancara. O grupo atua principalmente na Síria, vizinha da Turquia.

Seis ataques em Istambul desde dezembro


Explosão no segundo maior aeroporto de Istambul
Na madrugada do dia 23 de dezembro de 2015, uma explosão matou uma faxineira e feriu outro funcionário no aeroporto Sabiha Gokcen, o segundo maior da cidade. O ataque aconteceu às 2h05m, quando não havia passageiros no aeroporto.

Homem-bomba no centro histórico
No dia 12 de janeiro deste ano, um homem-bomba realizou um atentado em um dos principais pontos turísticos de Istambul, o centro histórico Sultanahmet, nos arredores da Mesquita Azul e da Catedral Santa Sofia. Dez pessoas morreram, a maioria turistas alemães. O então primeiro-ministro Ahmet Davutoğlu responsabilizou o Estado Islâmico pelo ataque.

Explosão na principal rua comercial
No dia 19 de março, um homem-bomba atacou a principal rua comercial de Istambul. Cinco pessoas morreram e 36 ficaram feridas, sendo que 12 das vítimas eram turistas. O ministro do Interior, Efkan Ala, informou que o autor do ataque era integrante do Estado Islâmico.

Carro-bomba em zona militar
No dia 12 de maio, um atentado com um carro-bomba foi realizado nas proximidades de uma base militar de Istambul. Sete pessoas ficaram feridas, seis delas eram soldados. O carro estava estacionado e explodiu quando um ônibus passou com os militares e o civil, que era o motorista.

Ataque de carro-bomba a ônibus da polícia
No dia 7 de junho, um carro-bomba atacou um ônibus da polícia. Sete agentes e quatro civis morreram e outras 36 pessoas ficaram feridas. O ataque aconteceu nos arredores da praça Beyazit, uma importante atração turística da cidade. Nenhum grupo reivindicou o ataque, mas o presidente Recep Tayyip Erdogan apontou o envolvimento de militantes curdos.

Ataque no maior aeroporto da Turquia
Um homem-bomba atacou um terminal de embarque do aeroporto internacional Atatütk. Os relatos apontam que além do ataque suicida, houve troca de tiros. Segundo o balanço inicial do Ministério da Justiça, dez pessoas morrem e 60 ficaram feridas.

Nenhum comentário: