terça-feira, julho 12, 2016

ALÔ, CARDOZINHO: Toffoli diz que Dilma poderá recorrer do impeachment, mas só sobre questões legais

Henrique Gomes Batista, Correspondente 
O Globo

STF não deve entrar no mérito do afastamento da presidente

 Pablo Jacob / Agência O Globo 
O ministro do STF Dias Toffoli 

WASHINGTON — O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli afirmou nesta quarta-feira, em um evento no “Brazil Institute” do “Wilson Center”, em Washington, nos Estados Unidos, que a presidente afastada Dilma Rousseff poderá recorrer à corte caso o Senado confirme o seu impeachment. Ele disse, contudo, que o Supremo só analisará questões sobre “o devido processo legal”, como procedimentos e regras, e não deverá entrar no mérito do afastamento da presidente.

— A porta está aberta para todos entrarem com recursos no Brasil. Todos que tiverem um pedido a fazer podem ir ao Judiciário — disse ele.

O ministro do Supremo criticou ainda o sistema político brasileiro. Ele disse que o ideal seria o Brasil adotar um sistema com voto distrital, como é nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Nova Zelândia. Ele disse que, enquanto esteve à frente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), chegou a propor isso, mas que não tinha “poder” para fazer estas mudanças.

— A presidente Dilma Rousseff foi reeleita em 2014 e o seu partido, o PT, teve apenas 11% das cadeiras da Câmara dos Deputados — disse Toffoli, se posicionando contra o “presidencialismo de coalizão”.

******* COMENTANDO A NOTÍCIA:

Muito embora o ex-ministro Eduardo Cardozo já tenha sido avisado de que o STF julgará qualquer recurso possível no processo de impeachment de Dilma Rousseff, menos aquele que venha tratar do "MÉRITO", o defensor da presidente afastada, estejam certos, vai dar continuidade à suaA chicana jurídica, com o propósito de empurrar o mais que puder o desfecho que é, como todos já sabem, e a própria Dilma já percebeu isto, pelo seu afastamento definitivo.   

Nenhum comentário: