domingo, julho 17, 2016

PT vai parar o Rio na abertura da Olimpíada, em protesto contra o “golpe”

Carlos Newton
Tribuna da Internet

A ideia dos petistas é denunciar o “golpe” na imprensa internacional

Na certeza de que a presidente Dilma Rousseff não tem a menor chance de evitar a concretização do impeachment, o PT (leia-se: Lula e o partido) decidiu reforçar a estratégia de buscar apoio no exterior. A próxima iniciativa é a organização de um simulacro de Tribunal Internacional, que se reúne terça e quarta-feira (dias 19 e 20) no Rio de Janeiro, em palco montado no Teatro Casagrande, a pretexto de julgar os golpistas que tentam cassar Dilma Rousseff. Escolhido a dedo entre os mais conhecidos esquerdistas do mundo, o júri terá sete integrantes e o presidente será o argentino Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz em 1980, que esteve recentemente em Brasília, para denunciar ao Senado o golpe contra Dilma.

O objetivo dos petistas é fazer com que o veredicto desse tribunal ideológico seja “oficialmente” encaminhado ao Supremo Tribunal Federal e aos senadores, como se fosse adiantar alguma coisa.

NO DIA 31 – 
Com apoio do MST, da UNE, de algumas centrais, de sindicatos e de movimentos sociais, o PT já decidiu sair às ruas de São Paulo no próximo dia 31, para rivalizar com a grande manifestação que está sendo organizada para defender a Operação Lava Jato e o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

Mas a apoteose petista será o gigantesco ato público a ser realizado dia 5 de agosto no Rio de Janeiro, exatamente na data de abertura da Olimpíada, para que o protesto possa alcançar massiva repercussão internacional, porque já estarão na cidade cerca de 20 mil jornalistas estrangeiros. A ideia é realizar uma grande marcha, uma espécie de Maratona ideológica, que possa literalmente parar a região central da cidade, nas proximidades do Estádio do Maracanã, palco da cerimônia festiva que dará início aos jogos olímpicos.

Serão distribuídos pela cidade milhões de folhetos didáticos, impressos em vários idiomas, para denunciar que está sendo cometido um golpe de estado com objetivo de derrubar a presidente Dilma Rousseff.

GREVE GERAL – 
Na sequência, a intenção do PT e de seus aliados é promover a maior greve geral da História do país, para sensibilizar os senadores que a essa altura já estarão prestes a votar o impeachment.

Se for confirmada a cassação do mandato da presidente Dilma no Senado, o PT então vai recorrer ao Supremo para arguir a nulidade da acusação de crime de responsabilidade, com base na perícia feita por funcionários do Senado e no parecer do procurador Ivan Cláudio Marx, que acaba de ser divulgado, opinando que a chefe do governo teria de ser processada por improbidade administrativa, ao invés de sofrer impeachment.

É claro que nada disso vai dar certo, Dilma Rousseff será cassada, e vida que segue, como dizia nosso amigo João Saldanha. Mas não há dúvida de que vai haver muito barulho e tumulto.

Nenhum comentário: