terça-feira, junho 13, 2017

As 30 cidades mais violentas do Brasil, segundo o Ipea

Exame.com
Luiza Calegari

De acordo com estudo, construção da usina de Belo Monte intensificou número de assassinatos em Altamira, no Pará -- que lidera o ranking

(Germano Lüders/EXAME/Revista EXAME)
Centro de Altamira, no Pará 

São Paulo – A cidade de Altamira, no Pará, lidera o ranking dos municípios mais violentos do Brasil, formulado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública com dados de 2015.

O cenário retratado pelo estudo, segundo os autores da pesquisa, acabou evoluindo para a crise de segurança pública que estremeceu o país no início do ano. De acordo com o estudo, essa crise  é resultado direto da incapacidade dos governos em planejar, propor e executar políticas minimamente efetivas para a área.

Em 2015, 59.080 morreram vítimas de homicídios no Brasil — o que equivale a 28,9 mortes a cada 100 mil habitantes.

Isso significa que, a cada três semanas, 3,4 mil pessoas foram assassinadas no Brasil – um número maior do que a quantidade de mortos nos 498 ataques terroristas que aconteceram nos cinco primeiros meses de 2017.

A taxa mostra uma nova acomodação nos níveis de homicídios no país, que passaram da faixa de 48 mil a 50 mil até 2007 para um novo nível de 59 mil a 60 mil em 2015.

No geral, houve uma redução no número de assassinatos na região Sudeste, uma estabilização no Sul, e, por outro lado, um grande crescimento nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Desta vez, além da publicação do estudo, o Ipea anunciou o lançamento do site  Atlas da Violência, que vai trazer dados e estatísticas sobre violência urbana no país.

Municípios mais violentos
O  índice do Ipea leva em conta a taxa de homicídios mais o número de Mortes Violentas com Causa Indeterminada.

Em Altamira, essa taxa ficou em 107, o que quer dizer que houve 107 mortes para cada 100 mil habitantes.

A presença dessa cidade no topo do ranking pode ser explicado pelos baixos índice de desenvolvimento humano (IDH) e renda per capita, mas não só: há o fenômeno de crescimento econômico desordenado, provocado pela construção de Belo Monte.

Em segundo lugar no ranking, aparece Lauro de Freitas, na Bahia, com incidência de 97,7 homicídios; seguida por Nossa Senhora do Socorro, em Sergipe, e São José do Ribamar, no Maranhão.

A primeira capital do ranking é Fortaleza, no Ceará, em 13º na lista. Entre os 30 municípios mais violentos, há três da região Sul e um da região Sudeste: todos os outros estão no Nordeste, Centro-Oeste ou Norte do país.

Veja o ranking das 30 cidades mais violentas do Brasil:


Posição
Estado
Cidade
Taxa
1
PA
Altamira
107
2
BA
Lauro de Freitas
97,7
3
SE
Nossa Senhora do Socorro
96,4
4
MA
São José de Ribamar
96,4
5
BA
Simões Filho
92,3
6
CE
Maracanaú
89,4
7
BA
Teixeira de Freitas
88,1
8
PR
Piraquara
87,1
9
BA
Porto Seguro
86
10
PE
Cabo de Santo Agostinho
85,3
11
PA
Marabá
82,4
12
RS
Alvorada
80,4
13
CE
Fortaleza
78,1
14
BA
Barreiras
78
15
BA
Camaçari
77,7
16
PA
Marituba
76,5
17
PR
Almirante Tamandaré
76,2
18
BA
Alagoinhas
75,7
19
BA
Eunápolis
75,1
20
GO
Novo Gama
75
21
GO
Luziânia
74,7
22
PB
Santa Rita
74,1
23
MA
São Luís
73,9
24
GO
Senador Canedo
73,7
25
PA
Ananindeua
70,2
26
GO
Trindade
69,8
27
CE
Caucaia
69,8
28
PE
Igarassu
69,4
29
ES
Serra
69,2
30
BA
Feira de Santana
68,5

Nenhum comentário: