terça-feira, junho 13, 2017

JBS vende frigoríficos no Mercosul para Minerva por US$ 300 milhões

 O Globo

Empresa precisa fazer caixa após envolvimento em escândalo de corrupção

Foto: Paulo Whitaker/Reuters 
Entrada da fábrica da JBS em Jundiaí. 

RIO - Precisando fazer caixa, após envolvimento em amplo escândalo de corrupção, a JBS anunciou nesta manhã sua primeira venda de ativos desde que o conteúdo da delação premiada de seus controladores, os irmãos Joesley e Wesley Batista, veio à tona, em 17 de maio. A maior processadora de proteína animal do mundo vendeu por US$ 300 milhões, para a concorrente Minerva, seus frigoríficos de carne bovina no Mercosul.

Em fato relavante, a JBS comunicou que vendeu a totalidade das ações que detinha nas operações de carne bovina na Argentina, no Paraguai e no Uruguai às empresas Pul Argentina SA, Frigomerc SA e Pulsa SA, todas controladas pela Minerva. Caberá ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) dar o aval final à operação.

A Minerva afirmou, em comunicado, que as aquisições são “oportunidade estratégica de complementação das operações" industriais e de distribuição do grupo e representam "mais um passo em sua diversificação geográfica na América do Sul”.

AÇÕES SOBEM 3%
Diante da notícia do negócio, as ações da companhia sobem na Bolsa, com valorização de 3,01%, para R$ 7,51. No fim de maio, as ações da Alpargatas — uma das empresas controladas pela J&F que é dona de marcas como Havaianas e Osklen — subiram diante das especulações de uma venda da companhia. A empresa é apontada como a mais sólida e a mais blindada do grupo ante o esquema de corrupção em que se envolveram os irmãos Batista, uma vez que suas marcas foram construídas de forma independente.

Nenhum comentário: